Mercado Imobiliário

Existe melhor época para investir em imóveis?

Qual a melhor época para investir em imóveis

A pergunta que grande parte dos clientes fazem é se há um momento ideal para investir em imóveis. Apesar da resposta depender também de outras questões particulares como seus objetivos de longo prazo, histórico de investimentos, motivo da compra, entre outros, podemos afirmar: há, sim, uma época melhor. Isso devido a análise dos fatores que tornam um tipo de investimento mais atrativo do que outros.

Vamos conferir neste artigo:

  1. Investir em imóveis em 2020 vale a pena?
  2. Mercado imobiliário: um investimento seguro
  3. Investir para alugar
  4. Valorização do imóvel na planta
  5. Preços ainda estão estáveis
  6. Queda nas taxas de juros
  7. Mais opções de financiamento
  8. Comprar imóvel online
  9. Tendências para o mercado imobiliário
  10. Recomendações ao investir em imóveis

Investir em imóveis em 2020 vale a pena?

Uma conjunção de fatores favorece o mercado imobiliário em 2020. Após um período de recessão, o segmento de construção civil começou a consolidar sua retomada em 2019. Agora, no ano de 2020, mesmo diante do cenário atual, tudo indica que o mercado de imóveis retomará seu ciclo de alta.

Devido à crise global gerada pela pandemia da Covid-19, investidores se depararam com uma brusca turbulência na Bolsa brasileira, que até março de 2020 chegou a acumular uma queda de 39,28% em menos de dois meses.

A alta valorização do dólar comercial, que pela primeira vez na história fechou cotado acima dos R$ 5,20 também gerou grande preocupação e sensação de pânico no setor da economia. E ainda, com as consecutivas quedas na taxa básica de juros (Selic), a rentabilidade dos investimentos em renda fixa foi afetada, deixando a modalidade preferida do perfil de investidor conservador menos atrativa.

As reais consequências da crise ainda não estão nítidas para os especialistas, por isso, neste momento, ainda se pede muita cautela. E muitos investidores afetados por essa espiral de baixa das ações e que decidiram retirar seu dinheiro da Bolsa, procuram por uma maneira de manter o patrimônio protegido.

Uma opção que agora entra em evidência é justamente investir em imóveis, devido a diversas características vantajosas do setor que falaremos nos próximos tópicos.

Mercado imobiliário: um investimento seguro

Um ponto importante a ser observado é que investir em imóveis apresenta uma grande vantagem: a segurança. Mesmo diante de um cenário adverso, o ativo mantém seu valor ao longo do tempo e não apresenta tantas oscilações bruscas.

Sendo assim, investir em imóveis é recomendado para quem tem um perfil mais conservador, que deseja proteger o seu patrimônio, não quer concentrar todo o dinheiro na renda variável ou mesmo no Tesouro Direto, que atualmente deixou de ser a opção mais atrativa de investimento.

Investir para alugar

Se a sua intenção é investir em imóveis para obter uma renda extra, atuar nesse mercado pode de fato ser uma boa escolha. O aluguel sempre será uma opção para cobrir os gastos do apartamento e ainda ser uma maneira de ganhar um dinheiro a mais para outras aplicações.

Há uma forte tendência que aponta para maior procura de locação residencial das gerações mais novas, pois elas têm priorizado vivenciar experiências como viagens e estudo. São outras formas de aproveitar seus recursos, ao invés de comprometer parte considerável da sua renda com o financiamento da casa própria.

Investir em imóveis na planta garante boas condições de financiamento imobiliário

Importante ressaltar aqui a qualidade da localização do seu imóvel. Isso porque a busca por mobilidade tem sido um dos principais pré-requisitos na hora de escolher um lugar para morar ou passar um curto tempo de estadia, seja para viagens a lazer ou negócios.

Valorização do imóvel na planta

Quem decide comprar um apartamento na planta encontra diversas vantagens. A principal é a tabela de preços bem menor quando comparada aos valores de imóveis prontos para morar. Além disso, há a possibilidade de maior facilidade no financiamento, número de parcelas e taxa de juros.

No quesito valorização do imóvel na planta, de acordo com o histórico da CRB Construtora em Sorocaba, seus apartamentos chegam a ter uma valorização de até 30%, na entrega das chaves. E isso não altera em nenhum momento as parcelas do financiamento, pois elas continuam tendo como base de cálculo o valor acertado no momento da compra.

Preços ainda estão estáveis

Os preços têm retomada vagarosa, mas consistente. Em 2019 foi de 3% a média de alta nos preços de 10 capitais brasileiras. Tal índice foi puxado por São Paulo, que apresentou 5,18% de alta, superando a inflação. Essa tendência é demonstrada no Índice Geral do Mercado Imobiliário Residencial (conhecido como IGMI-R).

Outra grande pesquisa que apura os preços dos imóveis residenciais no Brasil é o da Fundação Instituto de Pesquisa Econômicas (Fipe). Feito a partir dos valores dos anúncios em 50 cidades no site Zap, o estudo apontou uma alta de 0,02% em 2019. Embora o resultado seja tímido, também direciona para a retomada dos preços.

Conclusão: se você deseja investir em imóveis, o momento é bom, já que os preços ainda não engatilharam uma alta considerável e têm grandes chances de voltar a ter um crescimento real em 2020 ou nos próximos anos.

Queda nas taxas de juros

Um tópico essencial para saber se é o momento de investir em imóveis se refere às mudanças no financiamento imobiliário. Em março de 2020, a taxa básica de juros, a Selic, teve redução de 0,5 e chegou em 3,75% ao ano, a mínima histórica.

A atratividade na compra de imóveis ocorre, principalmente, pelo fato de as condições de financiamento melhorarem junto com a queda da Selic. De acordo com o presidente do Secovi-SP, Basilio Jafet, cada percentual de queda na taxa de juros chega a representar uma redução de cerca de 15% no valor da parcela.

Em poucas palavras, isso significa que o (a) comprador (a) consegue fazer um negócio ainda melhor, mas com a mesma renda.

Mais opções de financiamento

A queda da Selic gerou uma competição saudável entre os bancos, que além de reduzirem suas taxas, vêm apresentando novas linhas de crédito para financiamento imobiliário. Dependendo da modalidade, o valor da prestação pode reduzir em até 30%, quando comparada a financiamentos tradicionais, de acordo com Basilio Jafet.

É o caso do crédito imobiliário com correção pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), oferecido pela Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil. Esta modalidade colabora para que a prestação inicial seja mais barata, no entanto, só é vantajosa para quem for quitar o imóvel em até 10 anos. Isso porque o IPCA oscila mais que a Taxa Referencial (TR), segundo especialistas.

Recentemente, também foi lançado um novo tipo financiamento imobiliário com juros fixos. Ou seja, uma linha de crédito que não sofrerá nenhum tipo de correção como a TR ou o IPCA. Dessa maneira, você não se preocupa com variações da economia, tendo a segurança de saber qual o valor da parcela até o fim do financiamento.

Para quem deseja embarcar neste mundo do mercado imobiliário ou simplesmente realizar o sonho do próprio imóvel, contará com um bom leque de opções de financiamento.

Comprar imóvel online

Em tempos de distanciamento social, muitos consideram a opção de adiar o sonho de adquirir ou investir em um imóvel.

Investir em imóveis pode ser feito online

Se você já estava se preparando para este momento, não desanime. Isso porque as melhores imobiliárias e corretores se prepararam para este cenário, oferecendo a possibilidade de atendimento e compra 100% digital. Considerando também que o processo entre escolher um imóvel até fechar contrato é longo, você pode neste momento já iniciar um contato e obter mais informações.

A CRB Construtora tem toda sua equipe disponível para atendimento digital, seja via WhatsApp ou Videochamadas. E ainda há a possibilidade de ver o imóvel sem sair de casa. Com o Tour Virtual, você conhece todos os detalhes essenciais do projeto que influenciam na sua decisão de compra.

O empreendimento Áureo Portal da Colina, por exemplo, tem um apartamento decorado de 142m² que você pode conferir por meio dessa tecnologia.

Mas caso prefira visitar pessoalmente, há a possibilidade de agendamento de Visita VIP, com todas as medidas de segurança necessárias e seguidas rigorosamente.

Principais tendências para o mercado imobiliário em 2020:

Acompanhando as principais notícias e especialistas do setor, elencamos também algumas das principais tendências do mercado imobiliário neste ano:

  • Valorização de imóveis a médio e longo prazo;
  • Maior variedade nas ofertas de crédito;
  • Maior preocupação com sustentabilidade e uso racional de recursos;
  • Maior aplicação de novas tecnologias para conforto;
  • Nível de exigência maior pela qualidade de acabamentos;
  • Opção de compra online de imóveis.

Recomendações ao investir em imóveis

Com todas essas informações em mãos, ainda temos algumas recomendações importantes para o momento de escolher seu imóvel. São elas:

  • A prestação do financiamento não pode comprometer mais de 30% da renda familiar;
  • Pesquise, coloque na ponta do lápis, faça simulações e avalie as diferentes opções de financiamento disponíveis antes de fechar contrato;
  • Lembre-se: o prazo do financiamento gira em torno de 25 a 35 anos, dependendo do banco e do tipo de financiamento que for combinado;
  • Tire todas as dúvidas com o corretor de imóveis, profissional com grande vivência no mercado e que ajudará a encontrar o melhor investimento para o seu objetivo;
  • Mesmo com as taxas de crédito imobiliário menores, a recomendação de especialistas é de, sempre que houver a possibilidade, pagar à vista mais da metade do valor de compra do imóvel e financiar a outra parte.
  • Aproveite para conhecer os imóveis de alto padrão da CRB Construtora, localizados em Sorocaba e Campinas, duas importantes cidades do interior de São Paulo.

Veja também:
busca por apartamentos maiores crescem durante a pandemia
Mais espaço: cresce busca por apartamentos maiores para morar
dicas e orientações para alugar seu imóvel
Pretende alugar seu imóvel? Confira essas orientações