Mercado Imobiliário

Imóveis como estratégia para proteção e diversificação de investimentos

Imóveis como estratégia para proteger e diversificar seus investimentos

O que você tem feito para proteger seu patrimônio de grandes perdas? Tem utilizado a diversificação de investimentos ou aplicou todos em um único lugar?

É inegável: investir envolve riscos, mas há estratégias que podem ajudar a diminuir as consequências de um momento ruim no mercado. Entre elas, está a diversificação de investimentos.

Apesar de ser um assunto comum do mercado financeiro, muitos ainda não têm consciência da importância dela, e nem que investir em imóveis pode auxiliar nesse objetivo de proteger e construir patrimônio.

Mas, antes de falarmos das vantagens dessa estratégia e como investir em imóveis entra como opção, vamos começar pelo básico:

O que é a diversificação de investimentos?

A diversificação de investimentos é uma técnica que visa diluir os riscos e maximizar os ganhos. É uma distribuição do dinheiro em diferentes aplicações, de maneira que o investidor não seja tão afetado quando houver algum desempenho negativo. Trata-se de um conceito amplamente defendido e utilizado no universo dos investimentos.

Especialistas costumam usar a seguinte expressão para tratar do assunto:

“Não coloque todos os ovos na mesma cesta”

Isso porque quando você aplica todo o seu recurso em uma única ação ou em ativos que tenham muita correlação entre si, o seu risco de perder patrimônio fica mais alto diante de uma queda brusca da Bolsa, por exemplo.

Com a crise global causada pela pandemia da Covid-19, a diversificação de investimentos entra mais ainda em evidência. E pode ser a solução para o enfrentamento e proteção de outras crises que possam acontecer.

Como faz a diversificação de investimentos?

Especialistas do mercado financeiro afirmam que há diferentes maneiras de realizar a diversificação. O principal ponto a levar em consideração é o perfil do investidor: conservador, moderado ou arrojado.

Profissionais podem te auxiliar nesse processo, assim como há também sites especializados que dão dicas e orientações sobre a diversificação de investimentos.

No entanto, para iniciar, é importante saber quais as boas práticas da diversificação. São elas:

  • Dividir a sua carteira entre diferentes tipos de investimentos, o que inclui: títulos, ações, fundos, moedas e imóveis;
  • Realizar aplicações em títulos de riscos variáveis, a fim de ter o equilíbrio entre perdas e ganhos;
  • Apostar em diferentes mercados, aplicando em ativos que tenham pouca correlação entre si, para minimizar os riscos.

Empresas aéreas, de energia, tecnologia, petróleo… As possibilidades de mercado para investir são amplas. Mas há uma que vem ganhando evidência devido as quedas da Selic e aumento de modalidades de financiamento: o mercado de imóveis.

E comprar imóveis também é uma maneira de diversificar os investimentos, como falaremos a seguir.

Investir em imóveis: uma opção de diversificação de carteira

Diversificação de Investimentos: Imóveis são opção para proteger e maximizar ganhos

Caracterizado como um investimento seguro e que proporciona ganhos a médio e longo prazo, os imóveis aparecem como uma boa opção da diversificação da carteira.

Tomando a crise gerada pela pandemia da Covid-19 como cenário, muitos investidores que concentraram os seus recursos em ações entraram em pânico com a baixa da Bolsa.

Porém, quem tem parte dos seus recursos alocados em imóveis, tem um sentimento maior de segurança. E mesmo quando o mercado imobiliário tem oscilações para baixo, o investidor consegue ter um prazo maior para tomar decisões. Trata-se de um segmento com menos volatilidade.

Também é uma maneira de conseguir renda extra, com a locação desses imóveis, e de construir patrimônio. No entanto, ao investir em imóveis, é preciso levar em conta algumas considerações:

  • Investir em imóveis é mais comum entre investidores de perfil conservador, que têm como maior preocupação evitar os grandes riscos da volatilidade da Bolsa e focam em investimentos que dão retorno a médio e longo prazo;
  • Perfis mais moderados e até arrojados também entram nesse mercado, muitas vezes comprando apartamentos ainda na planta com preços mais atrativos, para revender com valorização a curto e médio prazo;
  • Ao escolher um imóvel, é importante avaliar seu potencial de valorização. Observe a localização, possibilidade de crescimento urbanístico e qualidade do empreendimento;
  • Fique atento(a) as suas necessidades: apesar de ser um investimento seguro, os imóveis têm liquidez reduzida. Se você acredita que precisará do dinheiro em pouco tempo, é importante saber que o processo de venda e locação do imóvel pode não ser tão rápido quanto deseja;
  • Peça auxílio aos Corretores, profissionais que podem te ajudar na escolha do imóvel ideal, assim como informar sobre o potencial do empreendimento e da localização.

Exemplos de empreendimentos com potencial de valorização são os da CRB Construtora, focada em residenciais verticais de alto padrão.

Localizados estrategicamente nas cidades de Sorocaba e Campinas, interior de SP, os imóveis também priorizam a qualidade dos acabamentos e diferenciais que valorizam o empreendimento e proporcionam conforto, segurança e praticidade aos futuros moradores.

Quais as vantagens da diversificação de investimentos?

Diluição dos riscos

Como já comentamos anteriormente, o principal objetivo da diversificação de investimentos é a redução de riscos diante das oscilações do mercado financeiro.

Quando você distribui seus recursos em diferentes lugares, uma eventual queda de um investimento específico afetará apenas um percentual do seu dinheiro. Dessa forma, há a diluição dos riscos e proteção em diferentes ciclos da economia.

Rentabilidade consistente e potencialização de ganhos

Investidores iniciantes podem se perguntar se a técnica de diversificação de investimentos não afeta o seu potencial de ganho. Especialistas do setor afirmam que não. Na verdade, o que você reduz é a oscilação.

Existe a possibilidade de não lucrar o máximo possível, mas também não terá perdas significativas. Quando o risco é diluído de forma assertiva, as quedas são mais controladas e permitem a garantia de melhores rentabilidades a curto, médio e longo prazo.

E em um cenário em que um dos investimentos da carteira desponte, você elevará o seu retorno.

Segurança e equilíbrio

Mesmo investidores experientes e arrojados optam pela diversificação de investimentos. Esse equilíbrio na carteira talvez afete o ritmo do crescimento financeiro, entretanto, é uma maneira bastante plausível de construir o patrimônio a longo prazo.

Importante ressaltar também a segurança que essa técnica traz ao investidor. Isso independentemente de qual ciclo econômico estiver: de acumulação, rentabilização ou de preservação de capital.

Quem deve diversificar os investimentos?

Seja um patrimônio pequeno ou grande, a diversificação de investimentos tem enorme importância. A diferença será no quanto poderá diversificar, afinal, um patrimônio maior terá mais possibilidades.

Independente da fase financeira, é válido ter conhecimento desse conceito e aproveitar as oportunidades, incluindo investir em imóveis para proteger e até potencializar seus ganhos.

Veja também:
como será o apartamento do futuro
As características de um apartamento preparado para o futuro
busca por apartamentos maiores crescem durante a pandemia
Mais espaço: cresce busca por apartamentos maiores para morar